Conhecendo as raças bovinas criadas no Brasil: Wagyu

02Out / 2020

Conhecendo as raças bovinas criadas no Brasil: Wagyu

Há 25 anos no Brasil, a raça bovina japonesa Wagyu chegou ao país por uma iniciativa da empresa Yakult. E, apesar de ainda pouco explorada pelos pecuaristas nacionais, a carne do Wagyu é altamente valorizada e apresenta uma grande demanda do mercado.

Assim, neste artigo vamos aprofundar um pouco mais sobre esta raça e conhecer seus diferenciais, assim como a sua história. Para conferir, continue a leitura!

 

Origem

A palavra Wagyu pode ser traduzida como gado (gyu) do Japão (wa). Nome que faz referência a raça que é milenar e que por muito tempo teve como principal função trabalhar como tração animal nas plantações de arroz.

Somente após a chegada dos estrangeiros no Japão foi que começou a se notar a aptidão para produção de carne desta raça, isso porque sua carne era muito apreciada pelos visitantes e então os produtores orientais decidiram investir na criação.

Reconhecida pelo seu alto nível de marmoreio o Wagyu,  ou Kobe beef - como é denominado no seu país de origem -, chega a receber massagem e até mesmo consumir algumas bebidas alcoólicas para manter a qualidade da carne, cuidados esses que são inseridos no processo de criação e que refletem diretamente no preço pago pelo consumidor. 

Atualmente, existem duas principais raças do bovino japonês: o Black Wagyu e o Red Wagyu, ambos com a mesma qualidade. Enquanto o Black apresenta um maior marmoreio em sua carne, a carcaça do Red tem um melhor rendimento. Por incrível que pareça, um produtor chega a ter um lucro de cerca de R$8 mil reais por carcaça.

 

Wagyu no Brasil

As primeiras criações de Wagyu foram trazidas, como já dito no início deste artigo,  pela empresa japonesa Yakult, no interior de São Paulo, há cerca de 25 anos.


Introduzir a raça aqui foi uma grande contribuição para o melhoramento genético da carne brasileira. No entanto, tendo em vista os altos custos e condições estruturais do Brasil, o manejo do Wagyu se dá de outras maneiras. Apesar de não seguir os processos do Japão, a qualidade e rigidez nos padrões de criação da raça seguem os mesmos.

Para atingir o marmoreio adequado da carne, aqui no Brasil, apesar de não receberem os mesmo cuidados que as criações do Japão, os bovinos da raça possuem uma dieta equilibrada e um tempo certo para ficar no pasto, entrar em isolamento e atingir o grau perfeito de marmoreio.

Apesar do seu potencial, a raça ainda é pouco explorada por nós, assim criar a raça no Brasil pode ser um excelente investimento para pecuaristas, uma vez que a demanda pela carne é muito maior do que a oferta.

 

Características e qualidade da carne

Seu principal reconhecimento se dá, indiscutivelmente, pelo elevado grau de marmoreio e uma maciez inigualável na carne. Além disso, a carne da raça Wagyu possui o título de nobre do mundo, com um sabor único, maciez elevada e por ser mais saudável. 


Além disso, o animal da raça Wagyu, possui melhor conversão alimentar e uma maior habilidade de depositar gordura entre as fibras musculares com uma maior rapidez e eficiência em comparação com a outras raças de bovinos de origens Europeias e Asiáticas. 

Outra característica favorável da raça Wagyu é a facilidade de parto, não apresentando problemas de partos, o que faz desse animal ideias para a utilização em novilhas de primeira cria. 

Animais da Raça Wagyu não são animais de grande porte, não necessitando de gastos maiores com suplementação alimentar na sua dieta. 

 

Você também pode gostar de ler - Conhecendo as raças bovinas criadas no Brasil: Blanc Bleu Belge

 

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!