Blog

Qualidade não é atingida somente pela raça

04Fev / 2016

Qualidade não é atingida somente pela raça

A certificação de animais tem a função de dar valorização para a carne a partir da sua raça, sendo pura ou cruzada, como exemplo a carne de bovinos Angus. A ideia é desenvolver um padrão de avaliação com o intuito de apresentar uma carne de alta qualidade, selecionando os animais que apresentam características parecidas, para atender os critérios valorizados pelo mercado consumidor e buscar também um melhor pagamento para os criadores, garantido pela melhor “qualidade” do produto final.

Segundo Roberto Barcellos da Beef & Veal Consultoria, somente a raça não garante a maciez, o sabor e a suculência exigida como padrão de alta qualidade. Existem carnes certificadas que não apresentam padronizações, pois fazem parte de uma mesma classificação, como animais de 50% a 100% de sangue da mesma raça, animais de 12 a 36 meses de idade, e sem levar em conta o controle da alimentação dos animais, que vai refletir na qualidade da carne. 

Atualmente no Brasil em torno de 9% dos bovinos abatidos, são provenientes do sistema de confinamento, onde esses animais ficam fechados para a engorda final, e a dieta fornecida é altamente energética, o que proporciona alto ganho de peso em menor tempo (MILLEN ET AL., 2009), e propicia melhor acabamento do animal, tanto em músculos como em gordura, o que pode influenciar na qualidade final da carne, a qual pode apresentar-se macia e suculenta e provir de animais que não são certificados por uma raça especifica.

Neste sentido, a criação de bovinos em pasto é outra maneira que podemos analisar e encontrar casos bem sucedidos, onde bovinos criados em pastos irrigados apresentam crescimento e ganho de peso rápidos, o que os condiciona ao abate em menor tempo, não criando uma maior rigidez da musculatura pelo esforço. Podemos citar como exemplo as fazendas São Mateus e Santa Ofélia, as quais são bem sucedidas na criação de 1.700 cabeças no sistema de integração lavoura pecuária, o qual tem como base a qualidade do pasto ofertado para o animal.

As novas marcas de carne hoje em dia, são garantidas por meio de rigoroso sistema de produção, elaborado por profissionais qualificados que visam padronizar as características como maciez, sabor e suculência (BARCELLOS, 2015).

A qualidade da carne vai ser garantida pelo manejo do seu rebanho e também pela nutrição ofertada para os animais, sendo preciso pensar na qualidade do alimento ofertado, pois quanto mais nutrientes, maior ganho de peso e melhor qualidade final.

 

Daniela Monte Serrat Bosco
Graduanda em Zootecnia
FCAT - UNESP Dracena

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!