Pecuária sustentável: quais as práticas recomendadas?

10Dez / 2019

Pecuária sustentável: quais as práticas recomendadas?

Cada vez mais temos ouvido falar de sustentabilidade na pecuária, muitos eventos têm debatido esse tema tão importante, a fim de provocar mudanças no processo de produção pecuário, assim como na cultura dos pecuaristas.  

Integrar um modelo de produção mais sustentável é uma das principais demandas atuais da pecuária. No entanto, para atender essa expectativa é preciso pensar de forma mais ampla, olhando o sistema produtivo como um todo e não apenas para o rebanho. 

Pensando nisso, neste artigo você compreenderá melhor o que é a pecuária sustentável, quais os benefícios que propicia e as práticas recomendadas. 

Entenda a pecuária sustentável  

Nos últimos anos, o Brasil viu seu rebanho bovino crescer e tornar-se o segundo maior do mundo. Além de assumir a liderança como maior país exportador de carne. 

Diante dessa nova realidade e da crescente necessidade mundial de preservação do meio ambiente, surgiram, diversas alternativas que têm o objetivo de tornar a pecuária uma atividade sustentável, ou seja, realizada com base em técnicas que não prejudiquem, ou que reduzam, os danos causados à natureza.  

As alterações climáticas, a redução da mata nativa e a disponibilidade de água potável são os fatores que motivam a forte propagação de práticas sustentáveis.   

Há quem diga que a pecuária nunca será sustentável. No entanto, já é experimentada e comprovada a possibilidade de produzir com pouco impacto sobre o meio ambiente, mantendo a rentabilidade para o pecuarista. 

O conceito de pecuária sustentável contempla ações estratégicas que ajudam na preservação e recuperação de áreas verdes. Confira abaixo algumas das mais praticadas e recomendadas.  

Sistema de Pastoreio Racional 

Pastoreio Racional Voisin é um sistema intensivo de manejo de gado, da pastagem e do solo que propõe manter um equilíbrio do tripé solo-capim-gado, sem que nenhum dos elementos sejam prejudicados. Isto é obtido quando se consegue que o gado colha o capim sempre próximo do seu ponto ideal de desenvolvimento. 

O sistema proporciona maior sustentabilidade da produção pastoril, devido à melhoria das características biológicas, físicas e químicas do solo e melhores condições de conservação da água e do solo. 

Manejo de pastagem 

O sistema de manejo de pastagem contempla o rodízio do gado entre os piquetes. Nessa dinâmica, enquanto parte do rebanho utiliza um piquete, a outra permanece em repouso.   A medida ajuda na captação de carbono, uma vez que a vegetação cresce maximizando a fotossíntese. Quando realizada corretamente, a ação também proporciona aumento da produtividade do pasto e enriquecimento da alimentação do gado, fatores que colaboram para a neutralização dos gases de efeito estufa. 

Recursos Hídricos  

Outra ação estratégica que possibilita resultados positivos é a utilização de bebedouros nos piquetes. Essa iniciativa evita que o gado vá aos rios ou córregos, impedindo assim o pisoteio intenso dessas áreas, bem como a contaminação da água. 

 

 

Benefícios da pecuária sustentável  

 

Os benefícios de um modelo de pecuária sustentável podem ser representados pelos resultados percebidos no meio ambiente e na produção.  

São Impactos positivos e importantes que podem garantir um futuro próspero para a pecuária, assim como a conservação dos recursos naturais e meio ambiente. 

Confira quais são eles: 

 

Benefícios ambientais 

  • Oferta de água de qualidade; 

  • Aumento da biodiversidade; 

  • Solos preservados e sustentáveis; 

Benefícios no sistema produtivo: 

  • Aumento da capacidade de suporte da pastagem; 

  • Redução da ocorrência de pragas e doenças na pastagem; 

  • Redução de doenças no gado; 

  • Aumento do bem-estar animal; 

  • Maior produtividade em arroba/ hectare /ano 

A pecuária sustentável já faz parte da realidade da sua propriedade? Compartilhe com a gente aqui nos comentários a sua opinião sobre o tema! 

 

Comente: