Blog

Manejo sanitário de bovinos via vacinação

12Mai / 2015

Manejo sanitário de bovinos via vacinação

O rebanho bovino brasileiro apresenta destaque tanto no mercado interno quanto no externo. Para obter a confiabilidade desses mercados, foi e é necessário manter os rebanhos livres de enfermidades haja vista sua importância na saúde pública (FREITAS, 2012). Para manter a saúde animal, alguns programas sanitários que adotam medidas preventivas como vacinação são impostos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pelos órgãos estaduais de defesa sanitária animal (BRASIL, 2009). As vacinas de uso em veterinária são importantes para a saúde e bem-estar animal, melhoram a eficiência da produção de alimentos e atuam em saúde pública por meio da prevenção da transmissão de zoonoses e de doenças transmitidas por alimentos (ROTH, 2011).

O esquema vacinal contra as principais doenças que afetam os bovinos é demonstrado no Quadro 1, segundo BRASIL (2002) e OLIVEIRA (2006).

QUADRO 1: Esquema vacinal para as principais doenças bovinas no Brasil.

 

 

Assim como qualquer medicamento, espera-se que as vacinas apresentem eficácia, conferindo resposta imune prolongada, estimulando memória imunológica, seja de fácil administração, baixo custo, estáveis ao armazenamento, induzam mínimos efeitos colaterais, que não afetem o desempenho produtivo e que sejam adequadas para um programa de vacinação em massa (FLORES, 2007). Porém, para controlar e erradicar uma doença são necessárias ações conjuntas de manejo, saneamento ambiental, educação sanitária, quimioterapia profilática, vigilância epidemiológica e viabilidade de diagnóstico. São também necessárias infraestrutura adequada e recursos financeiros para que o controle das doenças seja efetivo (THRUSFIELD, 2004). A utilização de vacinas é uma das formas de profilaxia recomendadas (OLIVEIRA, 2006) visto a importância no controle de enfermidades animais, na produção de alimentos e na saúde pública (ROTH, 2011). Portanto, a vacinação é uma ferramenta de fácil aquisição, manejo simples e de boa relação custo-benefício, que combinada com outros controles se torna extremamente eficiente em prol da sanidade animal.

 

Leandro Dias Pinto
Graduando de Zootecnia
UNESP – Campus de Dracena

E a COIMMA tem excelentes equipamentos que ajudam o pecuarista no momento da vacinação. Já falamos sobre as Vantagens da Utilização do Tronco de Contenção no manejo do rebanho. Além disso, outra ferramenta que ajuda muito no processo de vacinação e manejo em geral é o Imogado, um imobilizador eletrônico que paralisa o animal sem feri-lo, possibilitando o manejo seguro e sem estressar o animal.

E você amigo pecuarista, como você faz o processo de vacinação do seu rebanho, quais equipamentos você usa?

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!