Blog

Desaleitamento precoce: estratégia para reduzir custos com a produção de bezerras de leite para reposição

12Jan / 2015

Desaleitamento precoce: estratégia para reduzir custos com a produção de bezerras de leite para reposição

A produção de bezerras e de novilhas para reposição está dentre os maiores custos da bovinocultura de leite. Por este motivo, o emprego de técnicas que permitam reduzir tais custos e mesmo tempo manter satisfatoriamente o desenvolvimento desta categoria torna-se imprescindível; já que, bezerras e/ou novilhas permanecem por cerca de dois anos sem gerar nenhum retorno econômico para propriedades produtoras de leite (MARTEL et al., 2011).

Logo, o desaleitamento precoce tem sido uma das estratégias frequentemente propostas por técnicos para contornar o entrave acima referido. Esta técnica de manejo alimentar, por meio da suspensão do fornecimento de leite, assim como, da adaptação ao consumo de dieta sólida (concentrado+volumoso) por volta da oitava semana de vida das bezerras visa à redução dos custos com a criação destes animais (Tabela 1). Após o desaleitamento, o custo com a alimentação das bezerras de reposição reduz cerca 35%, sendo por isso justificável o emprego do desaleitamento precoce (BITTAR et al., 2011).

 

 

Além da aparente redução nos custos, considerando somente o fornecimento de leite e de concentrado durante o período de aleitamento, outros benefícios são alcançados quando se desaleita precocemente as bezerras, tais como: maior disponibilidade de leite para a venda; menor necessidade de mão-de-obra no aleitamento; maior prevenção contra distúrbios fisiológicos; e menor tempo de adaptação fisiológica ao consumo de dieta sólida.

“O sucesso da prática do sistema de desaleitamento precoce depende essencialmente de um manejo adequado dispensado às bezerras. Pois, caso contrário, a economia alcançada com a utilização de menores quantidades de leite será anulada pela alta ocorrência de disfunções fisiológicas (pneumonia, diarreia, e acidose) e taxa de mortalidade (IPA, 2014)”.

Embora o sistema de desaleitamento precoce promova vários benefícios, alguns aspectos devem ser respeitados. Dentre os principais aspectos se incluem os que seguem: suspensão do fornecimento de leite de forma abrupta quando as bezerras consumirem entre 0,7 e 0,8 kg de concentrado durante três dias consecutivos; manutenção do fornecimento de concentrado por um período mínimo de seis meses; e permanência das bezerras no mesmo ambiente após o desaleitamento por cerca de duas semanas. Tudo isso garante que os produtores de leite obtenham, com a criação de bezerras e/ou novilhas, o sucesso das futuras vacas de leite.
 

Paulo César da Silva Santos
Graduando em Zootecnia – UNESP/Dracena

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!