Blog

A carne produzida no Brasil tem hormônio?

06Out / 2014

A carne produzida no Brasil tem hormônio?

Tendo-se em vista a alta demanda por alimentos e consequentemente a busca por melhorias na produção de carne no país, aperfeiçoamentos na criação de bovinos visando uma boa produtividade sempre são feitas tais como o uso, muita das vezes disseminado, de medicamentos que ditam fazer melhorias na produção, conseguindo-se assim o produto final, no caso a carne, em um período de tempo mais curto.

 

Segundo CHARDULO et al. (1998) a produção animal tem como fator principal o crescimento, sendo caracterizado como processo de desenvolvimento corporal. No caso dos bovinos tal crescimento pode ser adiantado fazendo-se uso de hormônios de crescimento.

Segundo Souza 2011, hoje em dia os principais hormônios utilizados em bovinos para promover o crescimento dos mesmos, podem ser encontrados no mercado com os seguintes nomes:

- Hormônios Naturais: Compudose (Estradiol 17- b), Implixina-Bf e Bm (Estradiol 17-b), Synovex-S, Sinovex-H.
- Hormônios Exógenos: MGA (Acetato de Melegestrol), Ralgro (Zeranol), Finalplix (Acetato de trembolona), Stimplant e Revalor (Estradiol + Acetato de trembolona).

Sendo eles separados em naturais e exógenos, somente mais uma forma de colocação, porém deve-se lembrar que tais hormônios como os citados são encontrados no organismo animal assim como em humanos, um exemplo são os citados como hormônios naturais que em sua composição possuem o Estradiol que é produzido para que haja a reprodução.

Devemos lembrar que desde 2011 após imposto pela Instrução Normativa 55/2011/MAPA, composta de leis e decretos, é proibido o uso de qualquer medicamento dito como promotor de crescimento na produção de carne no Brasil, assim sendo o país conseguiu conquistar maior número de mercados internacionais onde é proibido o comércio de carne proveniente de animais tratados com hormônios, como por exemplo, países da Europa.

Logo, podemos afirmar que sim, a carne do Brasil possui hormônio, porém não sendo esse usado na forma exógena e sim produzido pelos próprios animais, segundo o mecanismo fisiológico natural dos mesmo, tornando-se assim a carne bovina brasileira segura para o consumo.

Raiza Ferreira Vaz
Zootecnia Unesp
Campus Dracena

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!