Blog

Boi Orgânico

02Dez / 2014

Boi Orgânico

A procura pela alimentação orgânica tem aumentado constantemente no mundo, por proporcionar qualidade aos produtos e por principalmente oferecer segurança de saúde aos seus consumidores, evitando riscos de contaminações presentes nas substâncias tóxicas utilizadas para a produção em massa. A confiabilidade vem por meio de um sistema de certificação com base na rastreabilidade e regras internacionais para a avaliação do produto final oferecido ao mercado.

A produção de animais orgânicos deve ser de maneira saudável, onde o produtor não esteja degradando a natureza. A criação geralmente é em sistema de pastagem, sendo que este não pode conter agrotóxicos ou qualquer tipo de adubação química. O uso de confinamento é permitido por no máximo 90 dias apenas, com a correta utilização de alimentos sem a presença de contaminantes ou alguns aditivos que não são permitidos.

Os animais podem receber somente as vacinas previstas em calendário nacional. Se necessário (em casos de doenças) é permitido somente o uso de medicamentos homeopáticos ou fitoterápicos.

Desta forma, a suplementação com transgênicos não é permitida. Já a suplementação proteica energética é permitida desde que se respeite o percentual de 10% da matéria seca total consumida pelo animal (para alimentos convencionais), ou de 60%, no caso de alimentos convertidos originários da própria propriedade. Sal mineral é permitido sem restrições.

Estima-se que no Brasil, hoje em dia, existam cerca de 400 mil animais convertidos em orgânicos ou em processos de conversão. O mercado europeu e asiático, com seu alto poder aquisitivo, vem exigindo cada vez mais a exportação desse produto no Brasil. Segundo o professor Cláudio Maluf Haddad, esse sistema de carne orgânica é mundialmente aceito por ter boa origem, conferindo transparência e credibilidade ao processo de produção e a rastreabilidade comprova sua eficácia.

Para se garantir a certificação o IBD (Instituto Biodinâmico) é preciso cumprir alguns critérios dentro dos seguintes itens:

- PASTAGENS: plano de manejo de pastagens; biodiversidade; lotação
- NUTRIÇÃO: compra de forragem; composição da alimentação
- COMPRA DE ANIMAIS: documentação de compra; certificados sanitários; procedimentos de quarentena; identificação dos animais
- MANEJO VETERINÁRIO: documentação de compra de medicamentos; controle do uso de medicamentos; autorização de uso de medicamentos restritos; controles sanitários exigidos por lei
- MANEJO REPRODUTIVO
- RASTREABILIDADE
- VENDA DE ANIMAIS: documentação de venda e transporte; certificados sanitários; identificação dos animais
- BEM ESTAR ANIMAL: transporte; lotação; conforto térmico; mutilações; instalações.

O mercado da demanda ainda é maior do que a oferta, por ser um conceito ainda recente. O primeiro abate de boi orgânico nacional ocorreu em julho de 2001 em Andradina, São Paulo, e cada vez mais cresce a procura por alimentos orgânicos no mundo e a produção ainda é relativamente pequena. O Brasil por possuir as condições ideais de clima e área territorial para isso, vem sendo o mais procurado para a exportação.

Daniela M. S. Bosco
Zootecnia Unesp
Campus Dracena

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!