Blog

Aleitamento adequado para bezerros - "o barato sai caro"

13Jan / 2016

Aleitamento adequado para bezerros - "o barato sai caro"

O leite é a fonte natural de nutrientes para os bezerros recém nascidos. As proteínas presentes no leite integral, natural ou em pó têm alto valor biológico, e geralmente são bem aceitas pelos animais.  O leite ou sucedâneo é essencial para o desempenho e bem estar de bezerros.

Convencionalmente, os bezerros são separados da mãe logo após o nascimento e recebem quantidade restrita, sendo aproximadamente 10% do peso vivo de dieta líquida, durante toda a fase de aleitamento; contudo, sob manejo convencional, o crescimento lento e o comportamento depressivo em bezerros, são características atribuídas à falta de nutrientes na dieta líquida. Para tentar diminuir esses sintomas, foram realizados estudos que mostraram bons resultados aumentando a frequência e a quantidade de alimentação com o sistema intensivo de aleitamento (Bittar e Silva, 2013).

No sistema de aleitamento intensivo, geralmente o leite integral é substituído por sucedâneo lácteo (18% a 20% de proteína bruta e 10% a 15% de gordura). No entanto, mesmo com taxa de fornecimento semelhante, os animais que recebem leite integral ingerem maior quantidade de proteína e gordura que bezerros alimentados com sucedâneo obtendo assim um melhor ganho de peso no período total de aleitamento (Bittar e Silva, 2013; Tabela 1).

Contudo, considerando o alto interesse no leite como alimento para o homem, sistemas mais econômicos de criação de bezerros, com adoção de práticas de manejo e alimentação adequados, podem tanto possibilitar a melhor criação de fêmeas de reposição, quanto o aproveitamento de bezerros para a produção de carne (Coan, 2008).

O controle da quantidade de leite fornecido aos bezerros, a substituição do leite por sucedâneos e o fornecimento de concentrados desde a idade precoce tem sido apontados como práticas eficientes na redução dos custos com a alimentação (Coan, 2008).

Porém é necessário se ter muito cuidado quando se fala em sistemas mais econômicos de criação de bezerras, principalmente quando se fala de “sucedâneo barato”. Na grande maioria das vezes “o barato sai caro”, de maneira geral, pois para a adequada formulação de um sucedâneo, devem ser utilizados ingredientes que contenham carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais os quais o bezerro seja capaz de degradar. É exatamente neste ponto que algumas empresas pecam, fazendo grandes inclusões de ingredientes menos nobres de forma a baratear a fórmula.

Para decisão do uso de um sucedâneo é importante conhecer os níveis de garantia de proteína (20% a 22%), gordura (10% a 25%), fibra bruta (menor que 0,5%), vitaminas (vitamina A: 9.000 IU/kg, vitamina D: 600 IU/kg, vitamina E: 50 IU/kg), e minerais (Ca: 1,0%, P: 0,7%; Bittar e Ferreira, 2010)

De maneira geral, essa decisão não é tão difícil como parece, o importante é conferir os níveis nutricionais, o custo do produto diluído e se possui uma boa assistência técnica na sua região. Lembre-se, se o produto for muito barato, desconfie... O barato pode sair caro!


Wilson Inácio da Silva Filho
Graduando em Zootecnia
FCAT – UNESP Dracena

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!