Blog

Utilização de Cruzamentos Genéticos

11Jul / 2017

Utilização de Cruzamentos Genéticos

Atualmente, tem se notado cada vez mais a utilização de cruzamentos em animais com interesse zootécnicos. Animais como aves, suínos, ovinos de corte e também bovinos de corte já vem sendo explorados a tempos com uso de cruzamento, já animais como ovinos de leite e bovinos de leite não são muito utilizados para a realização dos cruzamento pela preocupação em se manter uma raça pura, onde essa já é eficaz para sua designação. Porém, dependendo da necessidade, até mesmo nestas raças puras o cruzamento genético pode ser utilizado eventualmente.

Com foco mais em bovinos leiteiros, uma das explicações do aumento desses cruzamentos é devido essas raças puras serem acostumadas a ambientes temperados, sofrendo muito com o estresse térmico em terras brasileiras. Devido a esse fato, e outros pontos como melhorar a produção de leite, produção de gordura no leite, reprodução ou também a longevidade produtiva, fazem-se os cruzamentos genéticos.

Nas raças puras, podem se incluir os taurinos (Bos taurus taurus) e os zebuínos (Bos taurus indicus). Os cruzamentos podem ser realizados entre raças puras ou entre zebuínos e taurinos, os quais originam os animais cruzados. Deste cruzamento também podem nascer animais puros de criação, por exemplo a Girolanda que vem ganhando lugar entre os produtores de leite no Brasil e é composta por 5/8 de sangue Holandês e 3/8 de sangue Gir. Quando se trata de cruzamento a intensão é passar uma boa característica dos pais para os filhos, porém se deve ter ciência que não é algo rápido ou certo, existindo chances de haver erros e podendo levar anos para se alcançar os objetivos. O cruzamento visando animais mestiços (taurinos x zebuínos) vem crescendo muito no Brasil por que animais zebuínos são mais resistentes a temperaturas mais altas ou a parasitas, por exemplo, e mesmo que não tenham uma alta produção de leite acabam sendo mais eficientes por possuírem uma maior rusticidade que animais puros, e se destacam em certas características por suportarem melhor o ambiente em que estão expostos.

Estes cruzamentos podem trazer diversas vantagens. Como exemplo podemos citar a raça Girolanda, que apesar de ser mestiça é boa produtora de leite e possui maior rusticidade que raças puras taurinas, o que resulta em melhor adaptação aos sistemas de produção brasileiros, que são em sua grande maioria em pasto. Assim sendo, o cruzamento pode ser uma alternativa promissora mesmo para sistemas de produção que envolvem na sua maioria animais de raças puras, como os bovinos leiteiros.

 

Breno Leite Demartini

Graduando em Zootecnia

FCAT/UNESP, campus de Dracena

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!