Principais motivos para vacinar o seu rebanho e como deixar essa tarefa mais fácil

31Mai / 2019

Principais motivos para vacinar o seu rebanho e como deixar essa tarefa mais fácil

Dentre todos os cuidados que um pecuarista precisa ter para garantir a saúde e bem-estar do seu rebanho, a vacinação é, sem dúvidas, uma das principais medidas a serem tomadas. Apesar da sua importância ser de conhecimento de todos, muitas vezes essa tarefa é negligenciada e deixada em segundo plano.

Por isso, hoje vamos falar sobre a importância de vacinar seu rebanho, apontar motivos para colocar a vacinação na sua lista de prioridades e ainda dar dicas comprovadas de como deixar essa tarefa mais fácil.

Confira!

A importância de vacinar o rebanho

 

É comum que alguns pecuaristas enxerguem a vacinação do rebanho como um trabalho extra e uma tarefa de alto custo econômico para a realidade da sua propriedade, no entanto ao se distanciar da questão econômica e analisar com mais cuidado, perceberá que são muitos os benefícios que a vacinação agrega ao seu negócio. Além disso, o protocolo vacinal se torna um instrumento indispensável no controle sanitário da propriedade e, consequentemente, na prevenção de perdas econômicas ocasionadas pelas doenças.

 Apesar de no Brasil apenas 2 tipos de vacinas serem obrigatórias (febre aftosa e brucelose), é indispensável que você planeje juntamente com o veterinário um calendário sanitário anual que inclua outras vacinas.

Com a principal função de prevenir doenças a partir da estimulação do sistema de defesa imunológica do animal, as vacinas levam pelo menos 15 dias para começar a fazer efeito nos animais. Assim, para minimizar riscos e aumentar a eficiência da vacinação, algumas boas práticas são indicadas, conforme listamos abaixo.

11 dicas para que a vacinação do rebanho seja bem-sucedida

 

1 - Só compre vacinas que sejam licenciadas pelo MAPA e que esteja dentro do prazo de validade;

2 – Armazene as vacinas de forma correta (de 2 a 8 °C na geladeira). No dia do manejo e durante o transporte do medicamento, ele deverá ser mantido em caixa térmica com gelo, assim como as pistolas de aplicação que contenham o medicamento;

3- Aplicar a dose recomendada pelo fabricante e do modo adequado (subcutânea ou intramuscular);

4 – Utilize agulhas e pistolas limpas, desinfetadas, com bom estado de conservação e do tamanho adequado. Lembre-se de que a cada 10 aplicações a agulha deverá ser trocada, descartando aquelas que se tornaram inutilizáveis e higienizando as que podem vir a ser reutilizadas.

5 – Atente-se para as vacinas que demandam mais de uma dose na primeira vez que os animais são vacinados e acompanhar corretamente o intervalo entre uma vacinação e outra.

6 – Manter a prática de realizar as revacinações anuais ou semestrais quando estas forem indicadas nas bulas dos produtos.

7 – Revise as instalações de manejo antes da atividade para garantir a segurança de todos os envolvidos no processo e dos animais que serão vacinados, e também permitir a contenção adequada durante o manejo.

8 – Não deixar os animais longos períodos presos, sem acesso a água e comida e também não os manejar com gritaria e truculência. É fundamental evitar o estresse ao animal durante e após o manejo.

9 - Não é recomendado vacinar animais em mau estado nutricional ou debilitados por outras doenças;

10 – No caso de vacinas subcutâneas, evite a aplicação na garupa. Opte preferencialmente por vacinar atrás da escápula ou na tábua do pescoço. Isso porque após a vacinação podem surgir hematomas e tomando esse cuidado não afetará áreas de carne nobre.

11 - O uso de tronco de contenção é recomendado na aplicação de vacinas, pois garante um manejo correto e seguro, sem desperdício de tempo ou de medicamento.

 

Como o tronco de contenção deixa essa tarefa mais fácil?

 

A utilização de um tronco de contenção para vacinação é uma prática que tem alcançado espaço entre os pecuaristas, mas que precisa ganhar mais espaço e se tornar uma ferramenta indispensável para a execução dessa tarefa.

Isso porque na história da pecuária brasileira, o método tradicional de vacinação dos animais era passando pelo corredor (brete coletivo). No entanto, para melhor conceituação dos pecuaristas, foi feito um estudo comparando a vacinação no brete coletivo com o tronco de contenção individual, pelo grupo ETCO – Grupo de Estudos e Pesquisas em Etologia e Ecologia Animal, da Unesp de Jaboticabal-SP.

O experimento, realizado com um lote de 552 cabeças de gado, em Tangará da Serra/MT, apresentou resultados incríveis e comprovou a real eficiência e benefícios proporcionados pelo uso do tronco de contenção na vacinação, conforme mostra o quadro abaixo:

O que nos dizem os números?

 

A informação mais surpreendente revelada pelo estudo diz respeito ao tempo de operação por animal.  Existe uma crença de que imobilizar animal por animal requer mais tempo do que vacinar vários animais no brete coletivo. No entanto, o estudo comprovou o contrário, mostrando que imobilizar os animais individualmente é mais rápido e ainda é possível conquistar melhorias em outros quesitos.

Apesar de o tronco de contenção ter apresentado um tempo menor, as duas modalidades se aproximaram de 10 segundos por cabeça. No entanto, é interessante observar que em todos os outros quesitos o tronco de contenção promoveu reduções significativas.

Economia

Com o manejo racional no tronco obteve-se uma redução de 29% de refluxo. Ou seja, uma vez que o animal estava adequadamente imobilizado e os operadores treinados, foi possível ter mais controle sobre parte da vacina que escorre pelo orifício da agulha, resultando em menos sofrimento para o animal, economia em vacina, evitando quebra de agulhas e medicamentos curativos.

Segurança

Outro grande benefício promovido pelo manejo racional no tronco é a redução significativa de acidentes. Como os animais estavam corretamente imobilizados, o número de ocorrências de animais que deitaram, pularam ou subiram em outros teve uma redução de mais de 90%, em relação ao manejo em brete coletivo. Sem incidentes, as operações puderam ser feitas de forma tranquila e segura, sem estresse para os animais ou operadores.

Troncos de contenção COIMMA

 

A utilização do tronco de contenção em uma propriedade vai muito além da vacinação, mas para essa tarefa específica seu uso se mostrou muito eficiente, proporcionando rapidez, exatidão e segurança.

Por ser uma ferramenta que proporciona tantos benefícios e que pode ser utilizada para as mais diversas atividades e manejos na sua propriedade, acreditamos que você pecuarista precisa de um tronco de contenção, se ainda não tem.

E é por isso, que a Coimma oferece uma ampla linha de troncos de contenção que atendem as mais diversas necessidades. São equipamentos da mais alta qualidade, com ótimo custo-benefício, vida útil longa e baixa manutenção.

Aqui você pode optar por produtos mais tradicionais que atenderam às suas necessidades mais básicas até por produtos como o Megatron, por exemplo, a última inovação em troncos de contenção hidráulico, que oferece todos os aparatos para garantir o completo bem-estar do animal e conforto para o operador.

Ficou interessado? Confira em nosso site a completa linha de troncos de contenção da Coimma e escolha o seu! Clique aqui.

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!