Blog

Ensilagem - Alimento volumoso de qualidade no ano todo para o rebanho

06Jun / 2017

Ensilagem - Alimento volumoso de qualidade no ano todo para o rebanho

ensilagem é um processo de conservação de forragem que tem sido amplamente utilizado com a finalidade de produção de alimento volumoso (silagem) de boa qualidade, durante todo o ano, permitindo o aproveitamento do excesso de forragens do período das águas para fornecimento aos animais, durante o período seco, quando ocorre uma diminuição qualitativa e quantitativa das forrageiras. O objetivo da ensilagem é conseguir, dentro da massa ensilada concentração de ácido lático, produzido como resultado da presença de microrganismos dentro da cultura cortada, suficiente para inibir outras formas de atividade microbiana e, assim, preservar o material até que ele possa ser utilizado pelos animais (www.cpt.com.br).

As características fundamentais de uma planta forrageira para ensilagem são: teor de MS (33 – 45%), alto teor de carboidratos solúveis (6 – 8% na MS), baixo poder de tampão (resistência do meio a mudanças de pH) e produtividade da planta . Vários outros itens também são importantes para se obter uma silagem de alta qualidade como: ponto de colheita da forrageira, tamanho das partículas, utilização ou não de aditivos, tempo de enchimento do silo, compactação do silo, vedação do silo, abertura do silo.

Fonte: Marco Aurélio Factori

O milho e o sorgo (35% MS) apresentam características ideais para ensilagem, e no caso do milho podemos utilizar das seguintes recomendações:

Ponto de colheita: nas etapas que o grão apresentar ½ ou ¼ leitoso como mostra a figura abaixo:

Tamanho das partículas: entre 8 e 15 mm para favorecer a compactação da massa verde no silo e proporcionar boa fermentação. Partículas abaixo de 5 mm prejudicam a ruminação dos animais, reduzem o consumo voluntario da silagem, a digestão da fibra é menor (taxa de passagem mais rápida), a produção de leite ou carne será menor, e pode ocorrer risco de laminite e acidose além de diminuir a gordura do leite. Partículas muito grandes, dificultam a compactação da massa ensilada devido a retenção de oxigênio no interior do silo (MIRANDA, J.E.C. de; RESENDE, H.; VALENTE, J. de O, 2002);

Uso de aditivos: no caso do milho, não é necessário o uso de qualquer tipo de aditivo químico ou absorvente na silagem, ou mesmo estimulantes bacterianos para acelerar a fermentação (MIRANDA, J.E.C. de; RESENDE, H.; VALENTE, J. de O, 2002);

Tempo de enchimento do silo: o ideal é que o enchimento do silo seja concluído em 24 – 36 horas, o prazo máximo para enchimento é de 5 a 6 dias, e a distribuição do material que chega ao silo deve ser uniforme  e efetuar a compactação, logo após a descarga, de forma rampada e contínua. Efetivamente a compactação ocorre nos 30 a 50 cm superior da massa que está sendo ensilada (Marco Aurélio Factori, em aula intitulada de “Produção de Silagem de Forrageiras e de grãos úmido de cereais” ministrada no 2  semestre de 2015 no Curso de Zootecnia da FCAT – UNESP Dracena);

Compactação do silo: tem por objetivo retirar a maior quantidade possível de ar do interior da massa verde que está sendo ensilada, de maneira mais rápida. Na ausência de oxigênio vai ocorrer a fermentação desejada, que é a anaeróbia, responsável por uma boa silagem. Quando a ensilagem for em silo de superfície ou trincheira, recomenda-se utilizar um trator mais pesado, e com rodas estreitas, para executar a operação de compactação do silo (MIRANDA, J.E.C. de; RESENDE, H.; VALENTE, J. de O, 2002);

Vedação do Silo: se o silo não for bem vedado, pode entrar água causando perda de silagem. Pode-se usar lona de dupla-face, com face mais clara (branca ou amarela) voltada para parte externa, por refletir mais os raios solares e reduzir o aquecimento da silagem. Também pode-se usar lonas pretas simples, de 100 a 200 micras de espessura. Sobre a lona plástica coloca-se uma camada de areia ou terra ou ainda pneus cortados ao meio (MIRANDA, J.E.C. de; RESENDE, H.; VALENTE, J. de O, 2002);

Abertura do silo: Silos bem feitos podem ser abertos 21 dias após o fechamento, entretanto, aconselha-se esperar pelo menos 30 dias. Para evitar perdas de silagem, deve-se, após a abertura do silo, retirar uma camada diária de pelo menos 15 cm, de cima para baixo, sem degraus, para minimizar a penetração de ar na silagem, e prevenir fermentações indesejáveis, as quais causam perdas de silagem (MIRANDA, J.E.C. de; RESENDE, H.; VALENTE, J. de O, 2002).

Concluindo, efetuando todos os procedimentos de acordo com o recomendado, podemos obter tais vantagens com essa estratégia como:

• Produção de 30 a 50% mais nutrientes em comparação à produção de grãos;

• Manutenção do valor nutritivo, quando ensilado adequadamente;

• Liberação de área mais cedo, para uso de safrinha ou formação de pasto;

• Alta aceitabilidade pelos animais;

• Menor dependência das condições climáticas.

Leandro Dias Pinto

Graduando em Zootecnia

FCAT – UNESP Dracena

Comente:

Fundada em 1951, a COIMMA é hoje a maior fabricante de balanças e troncos da América Latina.Saiba Mais!